LuxControl Automação Residencial

Automação e acessibilidade: praticidade para pessoas com deficiência

Home / Automação residencial / Automação e acessibilidade: praticidade para pessoas com deficiência

Atividades rotineiras de casa podem não ser tão simples para pessoas com alguma deficiência, por isso a automação residencial começa a ser vista como uma grande aliada na questão da acessibilidade para esse público.

Muitas vezes, abrir portas e janelas torna-se um obstáculo para cadeirantes, por exemplo. Acender as luzes quando interruptor está em pontos altos na parede também. Imagine-se como alguém com deficiência visual: ao ouvir a campanhia ou interfone, você precisa identificar quem chegou, encontrar a chave certa da entrada, dirigir-se até a porta e encontrar a fechadura.

É real que muitas pessoas com deficiência são independentes e seguem sua rotina sem auxílio de outros.

Mas, muitos destes obstáculos dentro de casa podem ser reduzidos se o imóvel for automatizado.

“A automação inteligente é capaz de tornar mais próximas experiências antes não alcançadas por este público. Bom mesmo é chegar em casa e relaxar, com temperatura e som agradável, de acordo com suas preferências. No caso das pessoas com deficiência, nós oferecemos soluções para proporcionar benefício do conforto com a praticidade de acionar um único botão”,

revela Israel Lalli, nosso diretor comercial.

E como uma de nossas características é desenvolver projetos personalizados, a equipe de engenharia possui flexibilidade para atender os mais diversos perfis, inclusive para pessoas com deficiências físicas e mentais.

“Existem alguns paradigmas que devem ser quebrados quando vamos desenhar automação. Câmeras não fariam sentido para alguém com deficiência visual se pensarmos apenas nas imagens, mas fazem total sentido se usarmos áudio descrição para lhe contar o que aconteceu. Com LuxControl, o deficiente visual pode saber que há alguém na porta de entrada e tomar a decisão de abrir ou não. A chave, neste caso, é o próprio celular que acionará os comandos já registrados. Para os cadeirantes, sensores de movimento podem facilitar bastante sua locomoção pela casa, abrindo portas, ligando o ar condicionado e a iluminação, entre outras tantas opções”,

detalha Lalli.

Uma alternativa, testada pela equipe de engenharia, é a programação por comando de voz. Porém, alguns experimentos comprovaram ser mais prático e rápido acionar as funcionalidades por botões.

“Incentivamos o uso do celular, pois está sempre por perto e não precisa de locomoção para operar a casa. Também porque os navegadores por voz dos celulares conseguem se comunicar facilmente com nossa interface. Desta forma, deficiente visual, por exemplo, é notificado por som pelo celular quando alguém estiver na entrada da casa”,

explica Lalli.

 

Para orientar clientes, arquitetos, construtores e autônomos sobre como utilizar melhor a automação, oferecemos atendimento no showroom automatizado. Acesse nosso formulário de contato e agende uma visita

Comentários(1)

  • Rodrigo Paixão
    14 de março de 2017, 07:22  Responder

    Bom dia, me chamo Rodrigo Paixão, sou estudante de Edificações da ETEC Guaracy Silveira, em Pinheiros/SP, onde posso buscar mais informações sobre automação residencial especificamente para cegos e pessoas com visão reduzida? Grato, desde já.

Deixar um comentário

Share This